0001

A árvore genealógica dos tipos de cerveja

Posted on Posted in Notícias Cervejeiras

Bom dia amigos cervejeiros!

Hoje trazemos um pouco mais de informação, iremos apresentar a “árvore genealógica” dos tipos de cerveja. O texto foi derivado do site Brejas (http://www.brejas.com.br):

Cerveja é uma bebida alcoólica carbonatada, produzida através da fermentação de materiais com amido, principalmente cereais maltados como a cevada e o trigo. Seu preparo inclui água como parte importante do processo e algumas receitas levam ainda lúpulo e fermento, além de outros temperos, como frutas, ervas e outras plantas.

Vinho, por exemplo, é feito de uva e uva não possui amido. Whisky e vodka podem até ser feitos de cereais maltados, porém são destilados, portanto não são cerveja (isso você já sabia né?).

Dentro desta definição de cerveja encontram-se diversas variedades, de acordo com fatores como método de produção, ingredientes usados, cor, sabor, aroma, receita, história, origem e assim por diante. Basicamente as cervejas são divididas em dois grandes grupos: Lagers (baixa fermentação) e Ales (alta fermentação), e dentro dessas duas grandes famílias estão os demais tipos, como podem observar na figura.

As Lagers são as cervejas mais consumidas no mundo, responsáveis por exemplo por mais de 99% das vendas de cerveja do Brasil. Originarias da Europa Central no século 14, são cervejas de baixa fermentação ou fermentação a frio (de 6 a 12ºC), com graduação alcoólica geralmente entre 4 e 5%. Tem entre seus tipos mais conhecidos a Pilsener, tipo de cerveja originariamente criada no século 19 na cidade de Pilsen, região da Boêmia da República Tcheca, e que por isso muitas vezes é chamada de Pilsen ou Pils ao invés de Pilsener. Alguns sub-tipos de Lager são: Pilsner, Dortmunder Export, Munchner Dunkel, Malzbier e Bock.

As Ales são de alta fermentação e o que as difere das Lager é o tipo de fermentação, que é feita em temperaturas mais altas, geralmente entre 15 e 24ºC. É um processo antigo de fabricação, o que fez com que as cervejas do tipo Ale fossem as únicas disponíveis até meados do século XIX, quando foi inventada a baixa fermentação (Lager). Dada essa “antigüidade”, aliada principalmente à fermentação a quente, os sabores complexos, maltados e lupulados das cervejas Ale são incomparavelmente mais perceptíveis, sendo cervejas mais encorpadas e vigorosas. Assim ao longo dos séculos, surgiram inúmeros subtipos de cervejas Ale. Alguns sub-tipos de Ale são: Pale Ale, Altbier, Saison, Belgian Strong Ales, Kölsch, Weissbier, Stout e Porter.

Acho que isso já dá para ter uma noção do tamanho que é o mundo das cervejas, e isso leva a mais uma vez afirmar “Se você não gosta de cerveja é porque ainda não achou a cerveja certa para seu paladar”.

Saúde! Cheers! Prost! Auguri!

The following two tabs change content below.
É publicitário, gestor estratégico e fundador da H2Horse, marido, dono de 3 gatos e editor do O Que Não Mata, Engorda. Apaixonado por música, cinema, literatura, automobilismo e ótimos papos com os amigos, sempre regados com uma boa cerveja, claro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *